Pesquisa Exploratória

Douglas Cavendish & Fernando França

Próxima turma

28 Jun – 14 Jul, 2022

Remoto e ao-vivo

3 semanas, 6 aulas

Pesquisa Exploratória

Douglas Cavendish & Fernando França

As ferramentas de pesquisa - assim como o escopo do que hoje chamamos de User Experience Design (UX Design) - passaram a ocupar um lugar de destaque nas empresas por permitirem interpretar e analisar consumidores e seus desejos, necessidades e barreiras.

A Pesquisa Exploratória é uma ferramenta poderosa para este objetivo, ela viabiliza entender de maneira profunda o sentido por trás dos padrões de comportamento das pessoas, ou mesmo os diferentes cenários de mercado de consumo, e usar essa inteligência para direcionar a construção de produtos e serviços.

Existe uma ferramenta adequada para cada objetivo de pesquisa, seja em abordagens quantitativas ou qualitativas. No entanto, o principal exercício a ser feito não é necessariamente aprender todo o escopo de ferramentas, mas sim adotar o olhar que um pesquisador lança sobre seu objeto de estudo.

O objetivo do curso é ensinar como se organiza o pensamento por trás de um método de pesquisa, como conectar os pontos para encontrar sentido na teia de informações que nos rodeia e, além disso, como fazer para adotar essa prática dentro do contexto rápido e complexo das empresas, seja por um designer com esse foco ou para os que têm uma atuação mais ampla.

Imagem com fotografia de Douglas Cavendish.

Douglas Cavendish, Head de Pesquisa na Hash.

“Minha relação com a disciplina e os métodos de pesquisa começou na graduação, durante meu trabalho de conclusão de curso em 2010, em que desenvolvi um método de análise visual para criação de moedas comemorativas das olimpíadas Rio 2016. Depois eu passei por uma especialização em Inovação, foi quando começou a despertar em mim um interesse maior em refletir sobre como o design afeta as relações no interior da vida social.

Após um período intenso de trabalho no mercado de inovação corporativa, eu decidi dedicar um tempo à vida acadêmica e iniciei um mestrado na área de Desenvolvimento, Tecnologias e Sociedade. Foi quando de fato me tornei um "pesquisador", por assim dizer. Uma etapa de estudos e escrita que me preparou para voltar ao mercado e atuar na formulação de estratégias de pesquisas com viés de consumo e usabilidade, e também no direcionamento estratégico de produtos digitais.”

Foto de perfil de Fernando França

Fernando França, UX Research Manager na Nubank.

“Sou um publicitário que caiu de paraquedas no mundo da experiência do usuário e se encantou por cada esquina desse novo fantástico mundo. Após alguns anos entre jornadas, fluxogramas, casos de uso, protótipos e (de vez em quando) testes de usabilidade, percebi aquele encanto e paixão encontrados no início se dissipando. Já não achava mais aquele mundo tão fantástico, nem sequer via mais valor naquilo que entregava no fim do dia. Queria algo mais significativo e profundo. Em meio a essa busca, encontrei a pesquisa, e descobri que até então tinha feito e entendido tudo errado.

Antes acreditava que era o quão impecável ou esteticamente agradável poderia ser uma solução, mas na realidade é sobre as pessoas que são transformadas por meio dela e o valor que podemos agregar não só à elas, mas também ao negócio. O ato de colecionar histórias, identificar realidades diferentes da sua e ser capaz de traduzi-las em estratégias e soluções que podem potencialmente mudar a vida das pessoas e impactar positivamente a sociedade. Em 10 anos de carreira em produtos digitais, dentre eles, 6 direcionados para pesquisa, hoje lidero um dos times que, por meio dessas técnicas de descoberta, ressignificam a relação de mais de 40 milhões de latino-americanos com as suas finanças. Por isso, sempre digo que a pesquisa mudou a perspectiva da minha carreira. O que acha de deixá-la mudar a sua?”

Depoimentos

"É o segundo curso que faço na Aprender Design e, mais uma vez, nem minhas maiores expectativas conseguiram se aproximar do que realmente foi o curso! Tenho feito vários cursos de UX e Research nesses últimos tempos e esse de Pesquisa Exploratória foi, decididamente, o melhor!"

Daniela Marreira

Designer

"Eu amei que esse curso não é só mais um que ensina a aplicar dinâmicas. É um curso que ensina a pensar, que nos ajuda a ver a pesquisa de outra forma, sob outra perspetiva. E sabendo pensar a pesquisa, aplicá-la fica muito mais fácil e proveitoso."

Camila Martins

Designer de Conteúdo

Próxima turma

28 Jun – 14 Jul

Remoto e ao-vivo

3 semanas, 6 aulas

Estrutura do curso

Argonautas do século XXI.

Vamos fazer aqui um breve percurso histórico sobre a importância, e os impactos da pesquisa sobre comportamento humano - desde as primeiras expedições etnográficas transcontinentais, até o atual cenário do mercado de tecnologia, em que entender dados sobre o comportamento do usuário se torna uma dimensão fundamental para a gestão, e o sucesso dos negócios.

Os instrumentos do explorador.

Vamos percorrer as principais ferramentas e equipamentos necessários para um bom trabalho de pesquisa exploratória, passando por diferentes métodos, processos, abordagens e dicas que podem guiar o pesquisador.

Correndo uma maratona no sertão.

Serão apresentados uma série de recursos e ferramentas para rodar uma pesquisa exploratória (end-to-end) em modo remoto, com foco em ambientes com maior escassez de recursos e tempo limitado para rodar pesquisas e construir user-knowledge. A ideia é permitir que os alunos sejam capazes de habilitar pesquisas, e produzir bons insights sem precisar gastar muito tempo e dinheiro, de modo prático, recorrente e com repositório acessível de insights.

Do caos à lama.

Vamos entender algumas noções sobre análise e interpretação de dados, com ênfase para padrões de comportamento dos usuários e definição de seus propósitos de uso. Além disso, teremos um estudo de caso sobre a relação entre dados quanti/quali em pesquisas exploratórias.

O lampião e a bússola.

Tópicos para dar luz e direcionamento aos achados da pesquisa. Os alunos irão entender como estruturar os entregáveis da pesquisa exploratória: desde a priorização dos achados, passando pela narrativa de dados, o endereçamento de ações para o time de produto, até o compartilhamento de insights com os stakeholders envolvidos.

 Apresentação final.

Os grupos irão apresentar seus projetos passando pelas críticas de convidados especiais.

Detalhes

Programação

Terças e Quintas

19h às 21h30

Investimento

Até 6x de ou
à vista no cartão e transferência.

Turmas

28 Jun – 14 Jul (2022)

Fernando França

20 Set – 06 Out (2022)

Douglas Cavendish

Perguntas frequentes

O que vou aprender neste curso, na prática?

Este curso traz um mix de teorias, ferramentas e técnicas, para rodar uma pesquisa exploratória de produtos do começo ao fim, sem gastar muito dinheiro e em modo completamente remoto. Você vai entender mais sobre a aplicação de pesquisa de comportamento humano ao longo da história, com ênfase nas aplicações para o mercado de tecnologia. Além disso, vai estar habilitado a estruturar um bom plano de pesquisa; escolher e aplicar diferentes técnicas e ferramentas de coleta de dados; documentar, processar e analisar os dados coletados; priorizar, compartilhar e endereçar os resultados da pesquisa de forma acessível e acionável.

Pra quem esse curso é indicado?

O curso pode ser melhor aproveitado por profissionais inseridos em times de design e produtos digitais, servindo bem para carreiras de: designers de produto; UX/UI designers; designers de serviço; gerentes de produto; analistas de negócio; analistas de experiência do cliente; profissionais de marketing; empreendedores.

O curso é mais voltado pra quem já tem experiência na área?

Não, o curso é voltado para profissionais iniciantes e intermediários na área de pesquisa de usuários/consumidor ou gestão de produtos digitais. Não é exigido contexto e conhecimentos prévios para poder fazer este curso, mas ele pode ser melhor aproveitado se você já costuma aplicar e/ou trabalhar com estes assuntos no dia a dia.

Eu vou aprender mais sobre pesquisa quantitativa ou qualitativa?

Mesmo não tendo um foco específico para uma das duas abordagens, o curso tem maior ênfase na dimensão qualitativa de pesquisa. Contudo, será apresentado também uma série de técnicas quantitativas que podem colaborar no processo de exploração do produto, além de como usar as duas abordagens em conjunto para tirar melhor proveito dentro de seus projetos de pesquisa.